Minha Rua Meu Jardim

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

E COMEÇA ASSIM....RESGATE DA HISTÓRIA DA REDE BRASILEIRA DAS AGENDAS 21 LOCAIS POR "CALICO"

Muitas vezes menciono a AGENDA 21 (Global, Brasileira e Local) sem, no entanto, disponibilizar documentos que nos permitam uma apreciação e avaliação sobre sua atualidade, os resultados dos processos e experiências passadas.
Lembro que em sua elaboração, para a Rio 92, nos ficou claro a necessidade de monitoramento do temário e do plano de ação, sempre através de métodologias participativas, aperfeiçoar as propostas, à luz de novos estudos, de análises de conjuntura e de diagnósticos. Pensamos assim promover sua atualização de forma permanente com a inclusão de novos temas, em resposta as demandas das Conferências e Encontros Internacionais, Nacionais e Locais que organizaríamos com frequência.
Neste sentido, em nosso país (e em outros), experiências foram germinadas e muito se fez pela construção da Agenda 21 Global. Aqui, pela Brasileira e pelas Locais... Uma das provas irrefutáveis desta afirmativa foi a criação da REBAL - Rede Brasileira de Agendas 21 Locais em 2005, durante o Fórum Social Mundial reunindo centenas de processos em luta pela democracia participativa e por sociedades sustentáveis e em rede.
Outras experiências são de extrema importância. Agendas 21 nas Escolas e Escolares, Agendas 21 das crianças, da construção civil, da juventude, das mulheres, dos pescadores, dos advogados (OAB), de etnias indígenas, de agricultores. Agendas 21 de bairros, de universidades, de empresas, que formam um mix de diferentes nucleações territoriais e setoriais. Um trabalho vibrante e profundo mas com sistematização quase inexistente. Ou fragmentada na preocupacão com as análises focadas no quantitativo. Como se os processos podessem ser mensurados apenas pelos seus produtos, quando existentes. Análises conservadoras, insustentáveis quando se pretende ser sustentável. Mas isso vamos tratando por aqui aos poucos...
Os documentos originais da Agenda 21, na íntegra, podem ser acessados facilmente na internet assim como centenas de textos para serem estudados e utilizados como referência.
Os intuitos destas postagens que começo hoje, com pequenas partes de cada um dos 40 capítulos da Agenda 21 Global e posteriormente da Brasileira, é a de manter as memórias acesas, provocar, se possível, o gosto e o diálogo dos amigos sobre a Agenda 21 nas diversas escalas territoriais e defender sua atualidade diante da perspectivas dos debates sobre os ODS - Objetivos do Desenvolvimento Sustentável - Agenda Pós Rio 2015.
Como existe um risco em apagarmos ou engavetarmos o que é história visual, vou apresentando algumas fotos do trabalho dos últimos anos em que amigos se identificam e gostaria de pedir-los que postassem também suas fotos e depoimentos sobre os temas para enriquecer a tentativa.
Bjs em todos.
CARLOS FREDERICO CASTELLO BRANCO - CALICO de PATY DE ALFERES - 
https://www.facebook.com/carlos.branco.397/posts/10152833282731013
e Começa assim......
Rio de Janeiro 1992
Capítulo 1
PREÂMBULO
1.1. A humanidade se encontra em um momento de definição histórica. Defrontamo-nos com a perpetuação das disparidades existentes entre as nações e no interior delas, o agravamento da pobreza, da fome, das doenças e do analfabetismo, e com a deterioração contínua dos ecossistemas de que depende nosso bem-estar. Não obstante, caso se integrem as preocupações relativas a meio ambiente e desenvolvimento e a elas se dedique mais atenção, será possível satisfazer às necessidades básicas, elevar o nível da vida de todos, obter ecossistemas melhor protegidos e gerenciados e construir um futuro mais próspero e seguro. São metas que nação alguma pode atingir sozinha; juntos porém podemos - em uma associação mundial em prol do desenvolvimento sustentável.
ALGO MAIS ATUAL DO QUE ESTE PREÂMBULO... ?
.......................................................................................................................
Muitas vezes menciono a AGENDA 21 (Global, Brasileira e Local) sem, no entanto, disponibilizar documentos que nos permitam uma apreciação e avaliação sobre sua atualidade, os resultados dos processos e experiências passadas.
Lembro que em sua elaboração, para a Rio 92, nos ficou claro a necessidade de monitoramento do temário e do plano de ação, sempre através de métodologias participativas, aperfeiçoar as propostas, à luz de novos estudos, de análises de conjuntura e de diagnósticos. Pensamos assim promover sua atualização de forma permanenente com a inclusão de novos temas, em resposta as demandas das Conferências e Encontros Internacionais, Nacionais e Locais que organizaríamos com frequência.
Neste sentido, em nosso país (e em outros), experiências foram germinadas e muito se fez pela construção da Agenda 21 Global. Aqui, pela Brasileira e pelas Locais... Uma das provas irrefutáveis desta afirmativa foi a criação da REBAL - Rede Brasileira de Agendas 21 Locais em 2005, durante o Fórum Social Mundial reunindo centenas de processos em luta pela democracia participativa e por sociedades sustentáveis e em rede.
Outras experiências são de extrema importância. Agendas 21 nas Escolas e Escolares, Agendas 21 das crianças, da construção civil, da juventude, das mulheres, dos pescadores, dos advogados (OAB), de etnias indígenas, de agricultores. Agendas 21 de bairros, de universidades, de empresas, que formam um mix de diferentes nucleações territoriais e setoriais. Um trabalho vibrante e profundo mas com sistematização quase inexistente. Ou fragmentada na preocupacão com as análises focadas no quantitativo. Como se os processos podessem ser mensurados apenas pelos seus produtos, quando existentes. Análises conservadoras, insustentáveis quando se pretende ser sustentável. Mas isso vamos tratando por aqui aos poucos...
Os documentos originais da Agenda 21, na íntegra, podem ser acessados facilmente na internet assim como centenas de textos para serem estudados e utilizados como referência.
Os intuitos destas postagens que começo hoje, com pequenas partes de cada um dos 40 capítulos da Agenda 21 Global e posteriormente da Brasileira, é a de manter as memórias acesas, provocar, se possível, o gosto e o diálogo dos amigos sobre a Agenda 21 nas diversas escalas territoriais e defender sua atualidade diante da perspectivas dos debates sobre os ODS - Objetivos do Desenvolvimento Sustentável - Agenda Pós Rio 2015.
Como existe um risco em apagarmos ou engavetarmos o que é história visual, vou apresentando algumas fotos do trabalho dos últimos anos em que amigos se identificam e gostaria de pedir-los que postassem também suas fotos e depoimentos sobre os temas para enriquecer a tentativa.
Bjs em todos.
e Começa assim......
Rio de Janeiro 1992
Capítulo 1
PREÂMBULO
1.1. A humanidade se encontra em um momento de definição histórica. Defrontamo-nos com a perpetuação das disparidades existentes entre as nações e no interior delas, o agravamento da pobreza, da fome, das doenças e do analfabetismo, e com a deterioração contínua dos ecossistemas de que depende nosso bem-estar. Não obstante, caso se integrem as preocupações relativas a meio ambiente e desenvolvimento e a elas se dedique mais atenção, será possível satisfazer às necessidades básicas, elevar o nível da vida de todos, obter ecossistemas melhor protegidos e gerenciados e construir um futuro mais próspero e seguro. São metas que nação alguma pode atingir sozinha; juntos porém podemos - em uma associação mundial em prol do desenvolvimento sustentável.
ALGO MAIS ATUAL DO QUE ESTE PREÂMBULO... ?
.......................................................................................................................

terça-feira, 25 de novembro de 2014

AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE A CONSTRUÇÃO DO PLANO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DE LUZIÂNIA E REGIÃO

O CORSAP/DF-GO E PREFEITURA MUNICIPAL DE LUZIÂNIA REALIZA AUDIÊNCIA PÚBLICA
PARA PREPARAÇÃO DO PLANO INTERMUNICIPAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS DOS MUNICÍPIOS GOIANOS DA RIDE DF/GO

O CORSAP - Consórcio Público de Manejo dos Resíduos Sólidos e das Águas Pluviais da Região Integrada do Distrito Federal e de Goiás e Prefeitura Municipal de Luziânia realiza, no dia 26 de novembro de 2014, Audiência Pública, para ouvir as comunidades durante o processo de preparação do Plano Intermunicipal da Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos – PIGIRS.

O PIGIRS é o conjunto das ações integradas em busca de soluções para os resíduos sólidos, levando-se em consideração as dimensões social, culturaleconômica, ambiental e política, bem como o correspondente controle social é também instrumento de gestão participativa da Política Nacional de Resíduos Sólidos nos municípios goianos membros do CORSAP-DF/GO

As Audiências Públicas são parte integral do Projeto de Mobilização Social e Divulgação – PMSD, espaço de consulta e diagnóstico participativo do Plano em parceria com as comunidades.

O calendário a seguir remarca a data e o local da Audiência Pública em Luziânia - GO

Data
Município
Local
Horário
26/11/2014
Luziânia
CÂMARA MUNICIPAL DE LUZIÂNIA
   10:00 h





Mais Informações:
SEMARH/LUZ - (61) 3906-3115 / 3906-3122 com Wilma do Lago 


TRAGA SEUS PROJETOS, SUAS IDÉIAS PARA SEREM DISCUTIDOS NESTA CONSULTA PÚBLICA!

CONTAMOS COM SUA VALOROSA  PRESENÇA

terça-feira, 11 de novembro de 2014

"Minha Rua Meu JARDIM": ADIADA A AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE PLANO DE RESÍDUOS...

"Minha Rua Meu JARDIM": ADIADA A AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE PLANO DE RESÍDUOS...: ATENÇÃO AVISO A TODOS OS INTERESSADOS: A AUDIÊNCIA PÚBLICA MARCADA PARA HOJE DIA 11/11/2014 FOI ADIADA PARA O DIA 26/11/2014 AS 10:...

ADIADA A AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE PLANO DE RESÍDUOS SÓLIDOS PARA O DIA 26 DE NOVEMBRO

ATENÇÃO

AVISO A TODOS OS INTERESSADOS:

A AUDIÊNCIA PÚBLICA MARCADA PARA HOJE DIA 11/11/2014 FOI ADIADA PARA O DIA 26/11/2014 AS 10:00 H - LOCAL: AUDITÓRIO DA CÂMARA MUNICIPAL DE LUZIÂNIA


O CORSAP/DF-GO E PREFEITURA MUNICIPAL DE LUZIÂNIA REALIZA AUDIÊNCIA PÚBLICA
PARA PREPARAÇÃO DO PLANO INTERMUNICIPAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS DOS MUNICÍPIOS GOIANOS DA RIDE DF/GO

O CORSAP - Consórcio Público de Manejo dos Resíduos Sólidos e das Águas Pluviais da Região Integrada do Distrito Federal e de Goiás e Prefeitura Municipal de Luziânia realiza, no dia 26 de novembro de 2014, Audiência Pública, para ouvir as comunidades durante o processo de preparação do Plano Intermunicipal da Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos – PIGIRS.

O PIGIRS é o conjunto das ações integradas em busca de soluções para os resíduos sólidos, levando-se em consideração as dimensões social, culturaleconômica, ambiental e política, bem como o correspondente controle social é também instrumento de gestão participativa da Política Nacional de Resíduos Sólidos nos municípios goianos membros do CORSAP-DF/GO

As Audiências Públicas são parte integral do Projeto de Mobilização Social e Divulgação – PMSD, espaço de consulta e diagnóstico participativo do Plano em parceria com as comunidades.

O calendário a seguir remarca a data e o local da Audiência Pública em Luziânia - GO

Data
Município
Local
Horário
26/11/2014
Luziânia
CÂMARA MUNICIPAL DE LUZIÂNIA
   10:00 h





Mais Informações:
SEMARH/LUZ - (61) 3906-3115 / 3906-3122 com Wilma do Lago 


TRAGA SEUS PROJETOS, SUAS IDÉIAS PARA SEREM DISCUTIDAS NESTA CONSULTA PÚBLICA!

CONTAMOS COM SUA VALOROSA  PRESENÇA

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

PARTICIPE DAS AUDIÊNCIAS PÚBLICAS PARA PREPARAÇÃO DO PLANO INTERMUNICIPAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

CORSAP/DF-GO E PREFEITURA MUNICIPAL DE LUZIÂNIA REALIZA AUDIÊNCIA PÚBLICA
PARA PREPARAÇÃO DO PLANO INTERMUNICIPAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS DOS MUNICÍPIOS GOIANOS DA RIDE DF/GO

O CORSAP - Consórcio Público de Manejo dos Resíduos Sólidos e das Águas Pluviais da Região Integrada do Distrito Federal e de Goiás e Prefeitura Municipal de Luziânia realiza, no dia 11 de novembro de 2014, Audiência Pública, para ouvir as comunidades durante o processo de preparação do Plano Intermunicipal da Gestão Integrada dos Resíduos Sólidos – PIGIRS.

O PIGIRS é o conjunto das ações integradas em busca de soluções para os resíduos sólidos, levando-se em consideração as dimensões social, cultural, econômica, ambiental e política, bem como o correspondente controle social é também instrumento de gestão participativa da Política Nacional de Resíduos Sólidos nos municípios goianos membros do CORSAP-DF/GO

As Audiências Públicas são parte integral do Projeto de Mobilização Social e Divulgação – PMSD, espaço de consulta e diagnóstico participativo do Plano em parceria com as comunidades.

O calendário a seguir marca a data e o local da Audiência Pública em Luziânia - GO

Data
Município
Local
Horário
11/11/2014
Luziânia
Centro de Convecções
10:00hr
11/11/2014
Jardim Ingá
Centro Administrativo
15:00hr

Mais Informações:
SEMARH/LUZ - (61) 3906-3115 / 3906-3122